Categorias
Arquitetura Curiosidades Decoração

AS CORES NA ARQUITETURA: BRANCO

Presente em nossa sociedade há milênios, se comporta de maneira diferente nos nossos sistemas de cores: no sistema de cor luz (RGB – Red, Green e Blue) é a mistura de todas e no sistema de cor pigmento (CMYK – Ciano, Magenta, Amarelo e Preto) é a ausência delas.

A etimologia vem do Latim albus, que significa “claro, brilhante”. Posteriormente foi nomeado de blank, em Frâncico, cujo significado permaneceu o mesmo. Está em nossa história desde as primeiras grandes civilizações, como no Egito Antigo, do qual os sacerdotes utilizavam em vestimentas para representar pureza, mas em Roma, por exemplo, a toga branca simbolizava cidadania.

Na natureza não é difícil de encontrar, está nas nuvens, na neve, nos desertos de gelo, em diversas flores, como a caliandra-do-cerrado, nas plumagens de aves, como na coruja-das-neves, em animais marinhos, como as baleias-belugas, em alimentos, como o arroz, a couve-flor, a cebola. Na nossa sociedade está nos jalecos dos profissionais da saúde, nos tecidos, em construções, em automóveis, em eletrodomésticos, entre muitos outros lugares.

ESA - Snow mass estimates now more reliable
Monte Everest – Nepal
corujas das neves - Pesquisa do Google | Imagens da corujas ...
Coruja-barrada [Strix varia]

Na psicologia, transmite tranquilidade e paz, representa o feminino, a inocência, a leveza, mas também o luto, o sacrifício. É considerada a cor dos fantasmas, dos espíritos, assim como, da ressurreição, do princípio, dos Deuses. É claro que precisamos levar em consideração as questões culturais de cada indivíduo, do qual os significados são extremamente particulares.

Sem sombra de dúvidas, é a cor mais usada e mais versátil na arquitetura e no design de interiores. Consegue transitar e se adaptar em praticamente todos os estilos, indo desde algo mais “clássico”, como as casas neoclássicas dos Estados Unidos do século XX, passando por algo mais rústico, como as paredes de taipa de pilão pintadas de cal, em Minas Gerais na época do Brasil Colônia, transitando em conceitos modernistas, presente em diversas obras do século passado do grande arquiteto Oscar Niemeyer e, ainda sim, chegando em construções mais futurista, como laboratórios, museus e centros culturais projetados na atualidade.

Capitólio dos Estados Unidos – [Estados Unidos da América / 1793] – o prédio serve como centro legislativo do Estado americano, é o local de reunião do Congresso estadunidense / Foto: Louis Velasquez, Unsplash
Pátio do Colégio [São Paulo – Brasil / 1554] – foi a primeira edificação da atual cidade de São Paulo, sendo o padre Afonso Brás, precursor da arquitetura brasileira, responsável pela construção em taipa de pilão de um colégio e igreja anexa / Foto: internet
Residência do presidente, Alvorada tem proliferação de ratos e ...
Palácio da Alvorada – Projeto por Oscar Niemeyer [Brasília – Brasil / 1958] – um dos ícones da arquitetura moderna brasileira, a construção é designada como a residência oficial do Presidente do Brasil / Foto: internet
Museu do Amanhã – Projeto por Santiago Calatrava [Rio de Janeiro – Brasil / 2015] – museu de ciências aplicadas que explora as oportunidades e os desafios que a humanidade terá de enfrentar nas próximas gerações / Foto: Bernard Lessa

Quando assume predominante o projeto, principalmente na parte exterior, tende a contrastar de forma suave com a paisagem, porém, dependendo dos elementos naturais a sua volta, pode se tornar um ponto focal de destaque com relação ambiente, como, por exemplo, uma casa branca em meio a vegetação.

Casa da Torre Branca – Projeto por Dosarchitects [Itália / 2020]
Fotografia: Carlo Carossio
Residência Santiago Hills – Projeto por Studio Saxe [Costa Rica / 2020]
Fotografia: Andres Garcia Lachner
Casa Ventura – Projeto por Arquitetura Nacional [Brasil / 2020]
Fotografia: Cristiano Bauce

Ao usar em excesso pode trazer a sensação de frieza e intimidação para algumas pessoas, mas quando utilizada como pano de fundo e harmonizada com outras cores e texturas na decoração, é inevitável uma paleta totalmente bem sucedida. Nessas ocasiões, o braco não está por acaso, ele faz parte da paleta cromática, ajuda a unir todos os tons do projeto e continua transmitindo uma sensação de tranquilidade, paz e limpeza.

Studio Massa – Projeto por Renata Gaia Arquitetura [São Paulo – Brasil / 2019]
Fotografia: Felco
6House – Projeto por Zooco Estudio [Madrid – Espanha / 2018]
Fotografia: Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
Restaurante Cajuí – Projeto por VAGA [São Paulo – Brasil / 2020]
Fotografia: Pedro Napolitano Prata
Pequena casa com um chuveiro monumental – Projeto por fala [Portugal / 2018]
Fotografia: Ricardo Loureiro
Apartamento Beatriz e Luisa – Projeto por INA Arquitetura [Brasil / 2018]
Fotografia: Maíra Acayaba

Quando se torna a cor de maior destaque da paleta no projeto de interiores, pode trazer uma infinidade de sensações: aconchego, imponência, tranquilidade, leveza, refinamento. Tudo depende das intenções de quem projeta e dos gostos pessoais de cada cliente.

Casa Iker & María – Projeto por Tangram Arquitectura + Diseño [Espanha / 2018]
Fotografia: Iñaki Bergera
Casa Ponte – Projeto por NOMO STUDIO [Espanha / 2019]
Fotografia: Adrià Goula
Casa da Torre Branca – Projeto por Dosarchitects [Itália / 2020]
Fotografia: Carlo Carossio
Villa Petra – Projeto por Marlene Uldschmidt [Carvoeiro – Portugal / 2019]
Fotografia: Fernando Guerra | FG+SG

Em projetos comerciais os resultados podem ser tão vastos quanto. É importante lembrar da facilidade de limpeza e manutenção, além das cores institucionais do cliente.

Matriz do Cubo Branco: Paju Kindergarten – Projeto por UnSangDong Architects [Coreia do Sul / 2014] / Fotografia: Yu-Chen, Tsao
Entre Estufas – Projeto por J.R Architects [Kaohsiung – Taiwan / 2019]
Fotografia: Yu-Chen, Tsao
Edifício do Ballet Nacional Britânico – Projeto por Glenn Howells Architects [Londres – Reino Unido / 2019] / Fotografia: Carlo Carossio
LOUIS VUITTON Maison Osaka Midosuji – Projeto por Jun Aoki & Associates [Japão / 2019]
Remodelação Escritórios Eleva – Projeto por ALMA de Arquitectos [México]
Fotografia: César Béjar

Não se esqueça, esse post faz parte de uma série neste blog chamada: As Cores Na Arquitetura, onde além de informar, também é uma forma de nos expressarmos. Dizer a tod@s que somos uma empresa multicolorida, que acredita em todas as cores e em todas as formas de amor. Viva a diversidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.