Categorias
Arquitetura Curiosidades Decoração

AS CORES NA ARQUITETURA: LARANJA

Essa é uma das cores mais incompreendidas do círculo cromático e, muitas vezes, esquecida. Lembramos do vermelho e do amarelo antes mesmo de lembrarmos do laranja. Precisamos aprender a enxergá-lo, pois ele está em todos os lugares, até no tom da nossa pele.

Seu nome se originou da fruta – a laranja – proveniente das Índias, onde é chamada de nareng, mas ao ser migrada para as Arábias recebeu o nome de narang. Quando foi trazida à Europa e começou a ser cultivadas na França, recebeu o nome de orange, devido aos reflexos “dourados” de sua casca quando a luz incide sobre ela [“ouro“, em francês, é “or“].

Está nas telhas das nossas casas, nos cabelos raros, nos tons dos móveis em madeira, no fogo, na trama das palhas, na cenoura, nas aboboras, no outono, no céu de fim da tarde, ela representa a transformação e a espiritualidade mais do que qualquer outra, é usada nos trajes de monges budistas no mundo todo. Nós precisamos notar mais a sua presença e a aprender com seu caráter exótico.

Quais são os tons da cor laranja - Estudo Prático
Baciada de laranja-pera
3 maravilhosos contos budistas para crianças
Crianças budistas usando trajes de cor laranja

Na psicologia, representa alegria, recreação e sociabilidade, assim como, o que é diferente, não convencional, mas em contrapartida, também representa a sensação de perigo, presente em luzes de alerta nos automóveis, ou nas roupas de trabalhadores para chamar a atenção, em garis, por exemplo. É claro que, tudo depende da forma que é utilizada, onde outros fatores externos e internos também ajudarão a construir essa atmosfera.

Quando se trata de arquitetura e decoração, precisamos lembrar das questões culturais e das intenções de quem projeta. Ela é a intensificação do amarelo e, por isso, também carrega suas características, podendo estimular a criatividade e também o apetite. Quando usada como ponto focal cromático pode aquecer o ambiente, além de trazer muita personalidade e até irreverência.

Colégio Positivo Internacional / Manoel Coelho Arquitetura e ...
Colégio Positivo Internacional – Projeto por Manoel Coelho Arquitetura e Design [Curitiba – Brasil / 2013]
Fotografia: Nelson Kon
A influência das cores na arquitetura - Dona Arquiteta
The Orange Cube – Projeto por Jakob + Macfarlane Architects [Lyon – França / 2011]
Fotografia: Maria Gonzalez
Casa Blanca – Projeto por Martín Dulanto [Peru / 2014]
Fotografia: Juan Solano Ojasi
Centre Village – Projeto por 5468796 Architecture + Cohlmeyer Architecture Limited [Winnipeg – Canadá / 2010]
Fotografia: James Brittain

Quando utilizada em ambientes internos também pode trazer muita personalidade. Ao combinar com suas análogas (vermelho e amarelo), trazem jovialidade, alegria e descontração, mas quando mesclada com tons neutros, ou de menor intensidade, trazem um sofisticação mais despojada.

Escolas que Inovam / AUÁ arquitetos | ArchDaily Brasil
Escolas Que Inovam – Projeto por AUÁ Arquitetos [Santos – Brasil / 2018]
Fotografia: Renata Mosaner
Escola em Alto de Pinheiros – Projeto por Base Urbana + Pessoa Arquitetos [São Paulo / 2015]
Fotografia: Pedro Vannucchi
Axur Cyber Inspection – Projeto por Arquitetura Nacional [Porto Alegre – Brasil / 2019]
Fotografia: Marcelo Donadussi

Pode parecer um tanto quanto arriscado usar o laranja em projetos de interiores residenciais, mas existe diversas possibilidades de onde aplicar. A cor se comporta de maneira diferente quando utilizada em materiais diferentes, sendo possível usar em cortinas, paredes, marcenaria, objetos, mobiliários, estofados, entre muitas outras opções.

Casa Starburst – Projeto por HAO Design [Pequim – China / 2018]
Fotografia: Hey!Cheese
Apartamento Tetrys 607 / CR2 Arquitetura | ArchDaily Brasil
Apartamento Tetrys 607 – Projeto por CR2 Arquitetura [São Paulo – Brasil / 2019]
Fotografia: Cris Farhat
Casa de Gatos – Projeto por WOWOWA Architects [Fitzroy North – Austrália / 2017]
Fotografia: Martina Gemmola

Não devemos esquecer que todas as cores possuem uma enorme gama de variações cromáticas e com o laranja não seria diferente. Utilizando tonalidades mais claras, mais escuras, ou até mesmo apasteladas, é possível conseguir resultados incríveis, principalmente quando se explora as texturas de diferentes materiais como: tijolo, madeira, plástico, vidro e o que mais o mercado disponibilizar.

Casa Bumpers Oast – Projeto por ACME [Kent – Reino Unido / 2019]
Fotografia: Jim Stephenson
Casa FVB – Projeto por Claudia Haguiara Arquitetura [Trancoso – Brasil / 2016]
Fotografia: Christian Maldonado
Casa Somjai – Projeto por NPDA studio [Ko Pha Ngan – Tailândia / 2015]
Fotografia: anotherspace
Casa Tello – Projeto por PRODUCTORA [Cuernavaca – México 2016]
Fotografia: Luis Gallardo
Escola Hefei No.45 – Projeto por VolumeOne [Hefei – China / 2015]
Fotografia: neo Studio

Não se esqueça, esse post faz parte de uma série neste blog chamada: As Cores Na Arquitetura, onde além de informar, também é uma forma de nos expressarmos. Dizer a tod@s que somos uma empresa multicolorida, que acredita em todas as cores e em todas as formas de amor. Viva a diversidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.