Categorias
Arquitetura Curiosidades Engenharia Civil Estruturas Metálicas

PROJETO: MUSEU GUGGENHEIM BILBAO

Os museus são obras especiais, locais destinados a receberem acervos de artistas, além de trazer experiências diversas e inesquecíveis aos seus visitantes. O Museu Bilbao oferece mais do que isso e adiante veremos um pouco das curiosidades desta obra extraordinária.

Este museu, localizado em Bilbao no norte da espanha, foi maravilhosamente projetado pelo arquiteto Frank Gehry e inaugurado em 1997. Visivelmente aplaudido pelas suas formas e complexidade tornou-se um ícone da arquitetura e do design.

Documentary Film Explores How Architects Can Redesign Prisons
Arquiteto Frank Gehry

O projeto de Gehry é fruto de uma parceria entre o Museu Guggenheim de Nova York, o governo municipal de Bilbao e o governo espanhol. Esta ideia de construção é uma expansão do Museu Solomon R. Guggenheim, localizado em Nova York e mantido pela fundação de mesmo nome.

MY ARCHITECTURAL MOLESKINE®: WRIGHT: GUGGENHEIM MUSEUM, NEW YORK
Museu Solomon R. Guggenheim – Nova York

Assim que o governo de Bilbao soube que havia interesse da instituição em expandir o museu para a Europa houve a proposta da cidade espanhola, que resultou nessa parceria de sucesso. Dada a largada, o grande Frank Gehry conhecido por outras obras famosas como: a Dancing House, o Vitra Design Museum, entre outras, arregaçou as mangas e deu início ao projeto do museu espanhol.

A construção do Museu Guggenheim Bilbao teve início em 1992, a execução durou 5 anos. A obra foi construída na zona portuária como parte de um projeto de modernização da área industrial de Bilbao. Seu projeto e execução foi pensado inteiramente com vigas e pilares de aço com formas curvas e inusitadas. Na imagem a seguir é mostrado o esqueleto metálico, pronto para receber as “folhas” de tijolos metálicos como revestimento e vidro nas janelas onduladas e longas.

Museu Guggenheim Bilba: construção
Esqueleto metálico do Museu de Guggenheim Bilbao

As formas orgânicas, além de passar a sensação de movimento, servem para captar a luz natural. O revestimento lembra escamas de peixe, uma característica presente em outras obras de Frank Gehry.

O Museu Guggenheim Bilbao trouxe para a cidade o que ficou conhecido como “Efeito Bilbao”.
Esse fenômeno acontece quando uma obra de arquitetura consegue transformar uma cidade sem atrativos e de economia pequena em um destino cultural internacional de sucesso.

“exemplo mundial de uma cidade que renasceu ao investir em arquitetura e infraestrutura – Trecho de reportagem da revista Deutsche Welle Brasil sobre Bilbao.

Museu Guggenheim de Bilbao: integração com a cidade
Localização do Museu Gunggenheim Bilbao

A obra se encontra no meio de arquiteturas de prédios e construções antigas, torneu-se um marco especial, uma escultura implantada em frente as montanhas enquanto os prédios clássicos o rodeia. Com olhares líricos, vira até uma poesia no meio da cidade. Não é?!

Museu Guggenheim de Bilbao: detalhes da fachada

O átrio central do Museu Guggenheim de Bilbao tem 50 metros de altura e, visto de cima, lembra uma flor cheia de pétalas. Se você não reparou a poesia dita na frase anterior, agora simplesmente notará.

Museu Guggenheim Bilbao: vista aérea
O Museu Guggenheim visto de cima

Quando visto do rio, o Museu Guggenheim Bilbao lembra um barco, uma clara referência e homenagem ao entorno da obra.

A referência do barco na parte lateral do Museu sob o Rio Nervión

No interior do Museu Guggenheim Bilbao, a partir do átrio se desmembraram as salas de exposição. São 3 pavimentos onde os visitantes podem visitar as galerias, o auditório, um café e lojinhas.

O fluxo de visitação funciona da seguinte maneira: assim que as pessoas finalizam a visita uma exposição, elas retornaram ao átrio para ir à próxima galeria. Esse espaço funciona como um guia para tornar a experiência do passeio mais organizada

Museu Guggenheim de Bilbao: curvas no átrio
Interior do Museu de Bilbao
Museu Guggenheim de Bilbao: assentos no átrio

As 10 galerias do Museu Guggenheim Bilbao têm tamanhos variados, a maior tem 30 metros de largura e 130 metros de comprimento. Grandes vãos sustentados por estruturas metálicas belíssimas e marcantes.

O Museu Guggenheim Bilbao foi o primeiro Museu a ter um restaurante com a estrela Michelin, um dos guias gastronômicos mais respeitados do mundo.

Frank Gehry encantou o mundo com este projeto, dessa forma posso mostrar pra vocês mais uma vez como as estruturas metálicas e o aço no geral pode ser trabalhado de forma real o que se encontra na imaginação.

Boa semana á todos, espero que tenham gostado da matéria de hoje.

Até mais!

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.